sexta-feira, 17 de abril de 2015

Deus sempre tira do mal um bem muito maior. Para corrigir os erros do jansenismo, surgiu a devoção ao Sagrado Coração de Jesus e Maria. Nos seus infinitos tesouros de misericórdia encontrará a humanidade remédio para os males de nossa época.


Corria o ano de 1635. Numa localidade do oeste da Bélgica o povo lotava o recinto sagrado para ouvir uma pregação. Do alto do púlpito o orador dirigia à numerosa assembléia palavras como estas: "Meus irmãos, não temos forças para resistir ao pecado, a menos quesejamos ‘predestinados'. Se estivermos dominados pela graça, faremos o bem... mas se estivermos dominados pela concupiscência, que remédio teremos senão fazer o mal?"
E continuava: "Ficai sabendo que não foi por todos os homens que Cristo morreu, mas apenas por aqueles que Ele quis salvar, aqueles aos quais deu forças para não praticar mal algum. Vede o crucifixo: é uma expressão errada do Senhor, porque Ele na realidade não tem os braços abertos para toda a humanidade. Temei pelos vossos pecados! Eles podem vos afastar irremediavelmente da face de Deus!"
Após o sermão, os fiéis se retiraram um pouco assustados. Custavalhes acreditar em um Deus indiferente a uma parte das suas criaturas, que já estavam previamente condenadas, e sendo para as demais um terrível Juiz. Mas se o padre assim falava, assim devia ser...
Aos poucos, a devoção eucarística ia diminuindo, assim como a freqüência às confissões, porque - pensavam - de nada lhes serviria o sacramento sem uma perfeita e quase inalcançável contrição.
Dentro dessa perspectiva rígida e severa, também o amor à Mãe de Deus foi perdendo intensidade e as orações em sua honra foram se extinguindo nos lábios dos fiéis.
Falsa concepção da justiça divina: o jansenismo
O eclesiástico que assim pregava era seguidor do tristemente famoso Cornélio Jansênio, bispo da cidade belga de Ypres. Sua doutrina, condenada pela Santa Sé após a sua morte, foi refutada por muitos santos. Entretanto, seus ensinamentos lançaram profundas raízes na sociedade daquela época, sobretudo na França, Bélgica e Holanda.
O jansenismo, juntamente com outros erros surgidos no mesmo período, foi um duro golpe nas cordas mais delicadas do amor a Deus. Somando- se aos fatores de degenerescência que fermentavam no século XVII, logrou arrancar de um imenso número de almas cristãs o fio de ouro preciosíssimo que as mantém ligadas a Deus nas tribulações da vida: a confiança no perdão e na misericórdia do Salvador e a devoção a Nossa Senhora.
A misericordiosa resposta da Providência
Em seus desígnios insondáveis e sapienciais, a Divina Providência nunca deixa de tirar dos grandes males bens ainda maiores. A História nos demonstra que a resposta dada pelos Céus às investidas infernais solidifica, explicita e faz progredir a obra de Deus. Daí a famosa expressão de São Paulo: "Oportet hæreses esse" - é preciso haver heresias, para que se possam reconhecer os fiéis (1 Cor 11, 19).
Contra os erros difundidos no séc. XVII, o revide divino marcou para sempre a fisionomia sagrada da Santa Igreja com a expressão mais terna e eloqüente da bondade do Senhor e de sua Mãe Santíssima: o mundo recebeu a revelação da devoção aos Sagrados Corações de Jesus e de Maria.
O Coração de Jesus e Maria
Como os primeiros raios da aurora vêm anunciando a chegada do astrorei, a grande revelação feita por Jesus a Santa Margarida Maria foi preparada, desde os primórdios daquele século, por um surto de devoção a este Coração divino. Uma plêiade de almas fervorosas espalhou esta prática admirável, dentre as quais destacou- se São João Eudes.
Este varão verdadeiramente evangelizador, que consagrou sua vida inteira às missões e à formação dos sacerdotes na França, teve uma devoção fecundíssima aos Sagrados Corações de Jesus e de Maria.
Impelido por um invulgar sopro da graça, explicitou com unção e sabedoria a ousada devoção que une num só os Sacratíssimos Corações do Redentor e de sua Mãe:
"Não sabeis que Maria nada é, nada tem e nada pode sem Jesus, por Jesus e em Jesus, e que Jesus é tudo, pode tudo e faz tudo n'Ela? Não sabeis que é Jesus quem fez o Coração de Maria tal qual ele é, e quis fazê-lo uma fonte de luz, de consolação e de toda sorte de graças para aqueles que recorrem a Ela em suas necessidades? Não sabeis que Jesus não apenas reside e assiste continuamente no Coração de Maria, mas é Ele mesmo o Coração de Maria, o Coração de seu Coração e a alma de sua alma, e que, portanto, vir ao Coração de Maria é vir a Jesus, honrar o Coração de Maria é honrar Jesus, invocar o Coração de Maria é invocar Jesus?" (1).
De fato, foi Maria Santíssima quem trouxe à terra o Filho de Deus, o qual havia de redimir a humanidade pecadora, estabelecendo com todas as almas cristãs um comércio admirável e transformador. Neste sublime nascedouro da História da Redenção, quis Jesus ter bemCoração de Jesus..jpgjunto de Si um Coração segundo o seu, isento de qualquer inclinação dissonante de sua divindade. Foi o Coração de Maria que conservou todos os mistérios e todas as maravilhas da vida de seu Filho, empregando inteiramente a sua capacidade natural e sobrenatural num exercício contínuo de amor a Jesus - o único objeto de todos os seus afetos. Nada, em Jesus, passava despercebido a Maria. Fossem suas manifestações interiores ou exteriores, fosse sua humanidade ou divindade. Por meio desse amor, o próprio Jesus esteve sempre vivendo e reinando no Coração de sua Mãe: "Se alguém Me ama, guardará a minha palavra e meu Pai o amará, e Nós viremos a ele e faremos nossa morada" (Jo 14, 23).
O Imaculado Coração de Maria não é invocado por São João Eudes como se tivesse movimentos próprios, mas como tendo se dissolvido inteiro no Coração Jesus, incapaz de refletir em si qualquer coisa que não seja o próprio Deus. Sua filial audácia fez surgir um termo inédito: o Sagrado Coração de Jesus e de Maria.
Novo manancial de graças
Quando se abrem a esta devoção, as almas recebem graças torrenciais. Ela é destinada a mover mais a vontade que a inteligência, mais o amor que a razão. Sabe-se, pela experiência tantas vezes secular da Santa Igreja - exímia formadora das almas -, que não concorre para a santificação de ninguém aquele que ex plicita uma doutrina e não conduz pelo próprio exemplo às vias sobrenaturais. Haverá quem faça isso melhor do que Aquela que "guardava todas estas coisas e as conferia no seu coração" (Lc 2, 51)?
Cabe a São João Eudes, ademais, a glória de ter sido o primeiro a celebrar litúrgica e publicamente os Santíssimos Corações. Ao Coração de Maria compôs e celebrou uma Missa em 1648, e ao Coração de Jesus em 1672 - ambas com as devidas aprovações da autoridade eclesiástica e a presença de milhares de fiéis. Este gesto contribuiu na preparação para que o mundo recebesse a revelação desta sublime devoção, como a mais excelente dentre todas, enquanto manifestação do amor salvífico de Jesus.
Do silêncio da clausura para o mundo
Foi em 1673 que Jesus revelou os tesouros de misericórdia de seu Coração aos homens.
Para testemunhar perante o mundo esta revelação, Deus não escolheu uma autoridade renomada, um orador famoso ou um sábio. Quis o Divino Mestre mostrar, mais uma vez, que é na fragilidade que se revela totalmente a sua força, preferindo uma humilde religiosa, acrisolada no cadinho da provação desde tenra infância: Santa Margarida Maria Alacoque, da Congregação da Visitação. Essa jovem borgonhesa, de família muito piedosa, foi, por assim dizer, instruída nas vias espirituais diretamente por Nosso Senhor. "Quem diz ‘escola' diz também ‘livros'. A Margarida Maria, Jesus fornecia outro ‘manual': seu próprio Coração que é ‘livro da Vida'" (2).
Favorecida por experiências místicas ao longo de toda a sua vida, ela teve a alma modelada segundo os padrões divinos. Jesus revelara-lhe muitas vezes que, para cumprir sua missão, ela deveria ser flexível e não colocar nenhum obstáculo. "Eu Me fiz a Mim mesmo teu mestre e teu diretor para te dispor ao cumprimento deste grande projeto e para te confiar este grande tesouro que é o meu Coração, que te mostro aqui a descoberto"(3).
Aos vinte e seis anos de idade e quatro de vida religiosa deu-se a grande revelação do Coração de Jesus, mola propulsora de todas as graças insignes que o mundo recebeu para vencer a tibieza, a heresia e deixarse abrasar pelo amor divino.
Era o dia 16 de junho de 1675, na oitava da solenidade de Corpus Christi. Santa Margarida Maria rezava genuflexa diante da grade aberta do coro com os olhos fixos no tabernáculo, quando o Redentor lhe apareceu sobre o altar e, descobrindo seu Sacratíssimo Coração, lhe disse: "Eis aqui o Coração que tanto amou os homens, que não lhes poupou nada até esgotarse e consumir-se para provar-lhes o seu amor; e em reconhecimento, não recebeu mais do que ingratidões através de suas irreverências e sacrilégios, e pela indiferença eJesus bate à porta da alma - Escultura de uma campa do Cemitério da Consolação, São Paulo.jpgdesprezo que eles têm por Mim no Sacramento do Amor. É por isso que Eu te peço que a primeira sexta-feira após a oitava do Santíssimo Sacramento seja dedicada a uma festa particularmente voltada para honrar o meu Coração em desagravo pelas ofensas que ele recebe" (4).
Jesus bate à porta do nosso coração
Que pungente queixume saído dos lábios de Jesus! Tanto transbordamento de afeição por suas criaturas, tanta rejeição da parte delas!
Cada um de nós certamente já sentiu o duro golpe da ingratidão, da indiferença ou do esquecimento, quando com reta intenção tenhamos nos sacrificado e lançado mão de todos os meios para proporcionar um benefício àqueles que estimamos. Esse menosprezo que nos custa aceitar, e que é motivo de tantas desavenças na humanidade pecadora, assume outra perspectiva quando tem por objeto o próprio Deus.
Não se trata de um coração com personalidade humana, mas o d'Aquele que disse: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida" (Jo 14, 6). Não ofereceu Ele a seus filhos a promessa de bens passageiros, mas a vida eterna e o perdão de todos os crimes, mediante o derramamento de seu sangue na Cruz. Mais ainda: fez dos pobres filhos de Eva o objeto do seu afeto e ternura, desejou estabelecer com eles o seu reino sapiencial, quis reuni-los como a galinha junta os pintainhos debaixo das asas e declarou que suas alegrias consistiam em estar com os filhos dos homens.
O que recebeu em troca? A morte mais ignominiosa e carregada de ódio que jamais houve sobre a terra e o descaso da grande maioria dos homens ao longo da História. Este é o Coração cercado de espinhos que vem bater à porta de nossas almas em busca de reparação e amor. Haveremos de negar-Lhe o que merece como Deus e pede como amigo?
Uma infinidade de tesouros ao alcance de todos
Sendo todo o seu Corpo divino digno de adoração, por que escolheu Ele o coração como sinal sensível de sua manifestação de misericórdia? Precisamente por ser o símbolo de sua vontade santíssima, de sua mentalidade, e o foco de irradiação de sua santidade. É o órgão físico em que pulsa o Verbo encarnado, a Arca preciosíssima que encerra a plenitude da Lei: o amor.
Celebrando o Sagrado Coração, nós rendemos homenagem à sua personalidade divina, insondavelmente perfeita, que abarca as qualidades de todos os anjos e homens desde o começo da criação até o fim dos tempos.
É uma invocação completa e universal, destinada a regenerar a humanidade - como dizia São Pio X -, limpá-la de suas infidelidades e fazêla gozar da plenitude de seus dons, conforme a promessa à vidente de Paray-le-Monial: "Como te prometi, tu possuirás os tesouros de meu Coração e Eu te permito dispor deles segundo o teu beneplácito. Não sejas mesquinha, porque esses tesouros são infinitos" (5).
O Coração de Jesus e Maria, píncaro de toda a criação
Comparando toda a ordem estabelecida por Deus na criação a uma imponente montanha, vemos que cada ser ocupa,Imaculado Coraçao de Maria..jpgharmonicamente, o lugar que lhe corresponde, desde um grandioso Serafim até um pequeno colibri. Em seu píncaro está o Sagrado Coração de Jesus e Maria, enquanto protótipo, exemplo e regra viva de todas as perfeições de cada uma das partes do universo.
Vendo no Homem-Deus e em sua Mãe Imaculada o conjunto de todas as qualidades criadas, não é difícil identificá-las e amá-las nos seres que nos circundam. Assim, encontramos algo de sua infinitude numa caudalosa catarata que faz jorrar abundante água desde que o mundo existe, sem nunca "cansar-se". Suscita também nosso enlevo a generosidade divina espelhada num pelicano que não hesita em abrir o próprio peito e alimentar com sua carne os filhotes aos quais nada tem para dar. Num plano mais elevado, veremos os infatigáveis missionários espalhados pelos cantos mais recônditos da terra, manifestando o desejo que Deus tem de nos salvar; as despretensiosas religiosas que se dedicam à caridade e imolam toda a sua existência pelo bem do próximo, os Pontífices Romanos que nos ensinam a verdade...
Todos, sem exceção, têm uma vocação especifica, cuja essência e plenitude estão neste Coração inefável que jamais se nega a conceder, àqueles que Lhe pedem, o inestimável dom da santidade. Nenhum é mais precioso, nenhum é concedido com maior alegria pelo Senhor através da mediação de sua Mãe. Se os bemaventurados o receberam, por que não o obteremos também nós? É por isso que a Igreja repete a cada dia, em uníssono com o passado e o futuro, uma oração que traduz este anseio: "Jesus, manso e humilde de coração, fazei nosso coração semelhante ao vosso".
1) Pe. Jean-Michel Amouriaux, Pe. Paul Milcent, Saint Jean Eudes par ses écrits, Médiaspaul, Paris, 2001, p. 140.
2) Pe. Gérard Dufour, Na escola do Coração de Jesus com Margarida Maria, Loyola, São Paulo, 2000, p. 19.
3) Idem, p. 20.
4) Pe. Victor Alet SJ, La France et le Sacré Coeur, Dumoulin ImprimeursÉditeurs, Paris, 1892, pp. 227-228.
5) Pe. Gérard Dufour, op. cit., p. 68. (Revista Arautos do Evangelho, Junho/2007, n. 66, p. 34 à 37)

História e vida da Beata Nhá Chica

História e vida da Beata Nhá Chica


A Beata Francisca de Paula de Jesus, mais conhecida como Beata Nhá Chica, nasceu em Santo Antônio do Rio das Mortes, MG, Brasil, em 1808. “Nhá” é uma palavra usada naquela época e significa “senhora ou dona.” Em muitos estados, a chamaríamos de “dona Chica” porque ela não se tornou freira, nem se casou. Nhá Chica foi leiga e solteira por toda a vida. Suas belas histórias e acontecimentos são contados pelos netos e bisnetos daqueles que a conheceram pessoalmente. Desde pequena, a mãe sempre a ensinou a respeitar e amar o próximo e rezar com muita devoção diante da imagem de Nossa Senhora da Conceição. Pouco depois, mudou-se com sua mãe e o irmão para Baependi, MG. Em 1818, com apenas 10 anos de idade, sua mãe faleceu dizendo que deixava os filhos órfãos aos cuidados de Nossa Senhora. Seu irmão a chamou para morar com ele mais tarde ou que se casasse, mas Nhá Chica disse: “Não tenha medo. Tenho Nossa Senhora comigo. Ela me protegerá. Não quero me casar. Morarei sozinha. Vou trabalhar, rezar e me ocupar com o povo que passa necessidade e os pobres. Tenho uma missão para cumprir.” Nhá Chica morou apenas com o empregado Felix, que tratava sempre bem, como alguém da família. Como não se tornou freira, usava sempre vestidos largos e simples e um lenço na cabeça. Nunca quis vestidos caros nem ficou rica apesar das oportunidades. Foi pobre por toda a sua vida. Nhá Chica nada fazia sem primeiro consultar Nossa Senhora em suas orações. É um dos maiores exemplos de união e devoção a Virgem Maria. Carregava sempre o Rosário nas mãos ou enrolado no braço. Rezava o Rosário completo todos os dias e sua oração preferida era a Salva Rainha, que rezava com profundo amor e devoção. Ia em todas as Missas que podia e ficava com respeito e silêncio dentro das igrejas. Tinha sempre intimidade com chamava Nossa Senhora e a chamava humildemente de“Minha Sinhá.” Às vezes, sonhava com a Mãe do Céu ou apenas a ouvia e dizia: “Sou sua humilde filha e sua serva. O que Nossa Senhora me pede, sempre faço. Não faço nada de minha iniciativa.” Nhá Chica tinha alguns terrenos de onde tirava o próprio sustento e plantava verduras, frutas e legumes, dos quais sempre dava aos pobres que lhe pediam. Ganhava esmolas dos ricos e repassava tudo aos necessitados. Não guardava nada para si. Ela mesma cuidava do quintal, do galinheiro e da horta, lavava roupas, limpava e cozinhava. Sempre fazia biscoitos, docinhos, bolos e café para dar com muito prazer aos que a visitavam e às crianças. Era morena, cabelos lisos e muito bonita. Muitos rapazes ricos pediram sua mão em casamento, mas ela respondia: “Agradeço sua intenção, mas posso ser apenas sua amiga. Rezarei sempre por você.” Era analfabeta e nunca quis aprender a ler nem escrever, mas sempre pedia alguém para ler a Bíblia para ela, que ouvia com muita humildade e devoção, procurando sempre praticar. Nhá Chica nunca falava mal dos outros nem espalhava fofocas, mas olhava para todos com amor. Aconselhava:“Sejam bons. Façam o que Jesus pede no Evangelho.” As pessoas começaram a procurar essa jovem alegre, pura, bondosa e simples para pedir conselhos e orações. Todos eram muito bem recebidos. Ao baterem na porta, ela sempre dizia: “Entre, está aberta.” A todos que a visitavam e perguntavam algo, Nhá pedia que rezassem na sala enquanto ela ia para o seu quarto rezar diante da imagem de Nossa Senhora da Conceição para perguntar a ela. Instantes depois, Nhá Chica saía com algum conselho ou palavra amiga. Despedia dizendo:“Vá com Deus e que Nossa Senhora lhe acompanhe.” Ela dizia:“Sou apenas um instrumento. Repito o que Nossa Senhora fala e nada mais. Rezo a Nossa Senhora e ela me escuta e responde. Eu rezo com fé. Nossa Senhora sempre me ouviu.” Atendia a todos os que a procuravam do mesmo jeito, fossem ricos ou pobres, devotos ou incrédulos. Tudo o que Nhá Chica dizia realmente acontecia, fatos atestados por todos os que a conheceram. A uns disse: “Tudo dará certo.” E a outros: “Isso não se realizará. Aceitem a vontade de Deus. Ele quer o nosso bem. Ele não deixa de nos ajudar.” A outros disse: “Perdoem. Não fiquem com raiva. Façam as pazes. O perdão é a melhor vingança. Que cristãos vocês são se não perdoam? Com raiva, ódio e sem perdão, sua oração não valerá nada.” Algumas pessoas chegavam tristes e desesperadas, mas Nhá Chica nunca perdia a serenidade e dizia: “Tenham fé e calma.”Bondosamente se interessava pelas dores dos outros dizendo: “O que te aflige? Em que posso te ajudar? Fique tranqüilo.” Sua fama se espalhou cada vez mais por toda a vida. Era considerada uma santa por muitos de sua cidade, de cidades vizinhas e de longe. Tinha grande devoção à Paixão e Morte de Jesus na Cruz. Em todas as sextas feiras, não atendia a ninguém e se dedicava mais à oração e à penitência. Rezava do meio dia às 3 horas da tarde, hora da Agonia de Jesus na Cruz. Dizia: “Quero ser toda do Senhor.” Ela construiu uma capela ao lado de sua casa e rezava diante da imagem de Nossa Senhora da Conceição por todos aqueles que a ela se recomendavam. Na capela, cuidada com carinho, o povo rezava e cantava com grande devoção, sentindo fortemente a presença de Deus. Dizia: “Minha Sinhá ficará contente. Ela abençoa todos vocês.” Em qualquer problema, pequeno ou grande, dizia: “Esperem. Vou falar com Nossa Senhora. Rezem vocês também.” Depois das orações, trazia respostas que eram a solução, todas confirmadas por muitos sinais e milagres. Após passar a vida toda recebendo as pessoas, ajudando os necessitados e rezando por eles, Nhá Chica adoeceu com problemas gástricos e inflamações em 1895. Ela dizia alguns dias antes:“Terminei minha corrida. Quando o Senhor quiser, Ele pode me chamar. Estou pronta. Estou nas mãos de Nossa Senhora.” Nhá Chica morreu na sexta-feira dia 14 de junho de 1895, com 87 anos de idade, após rezar do meio dia às 3 horas da tarde em honra da Paixão de Jesus, com um belo semblante e sorriso nos lábios, cheia de paz, pelas 5 horas da tarde. Nhá Chica foi sepultada somente no dia 18, no interior da capela construída por ela e todas as pessoas presentes sentiram um forte perfume de rosas saindo de seu corpo durante os 4 dias de seu velório. Este agradável perfume de rosas foi novamente sentido no dia 18 de junho de 1998, por todos os presentes na exumação do seu corpo, quando seu caixão foi removido. A igrejinha construída por ela foi aumentada e é hoje o Santuário Nossa Senhora da Conceição em Baependi, MG, onde estão seus restos mortais. Muitos fiéis visitam o lugar e no "Registro de graças do Santuário" podem-se ler aproximadamente 20.000 graças alcançadas por intercessão da Beata Nhá Chica. Os fiéis aguardam a futura Canonização. Muitos acontecimentos referentes a ela não foram escritos, apenas contados pelas pessoas. Mas a belíssima vida da Beata Nhá Chica produz frutos até hoje em todos os que a conhecem e veneram.

Oração à Beata Nhá Chica com aprovação eclesiástica: “Deus Nosso Pai, vós revelais as riquezas do vosso Reino aos pobres e simples. Assim, agraciastes a Bem-aventurada Francisca de Paula de Jesus, Nhá Chica, com inúmeros dons: fé profunda, amor ao próximo e grande sabedoria. Amou a Igreja e manteve terna devoção à Imaculada Conceição. Por sua intercessão, concedei-nos a graça que precisamos (pedir a graça). Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho na unidade do Espírito Santo. Amém.”

quinta-feira, 16 de abril de 2015

HORA DOS SANTOS DE DEUS - Nº 04 - MENSAGEM SANTA BERNADETTE SOUBIROUS




HORA DOS SANTOS DE DEUS - Nº 04 - MENSAGEM SANTA BERNADETTE SOUBIROUS
(para rezar às Quartas-feiras e outros momentos possíveis)
SANTUÁRIO DAS APARIÇÕES DE JACAREÍ SP BRASIL



Pedidos: (12) 9 9701-2427

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Combatendo com São Judas Tadeu Apóstolo - Meditado Com a Oração de São Judas





Combatendo com São Judas Tadeu Apóstolo - Meditado
Com a Oração de São Judas

Gravação: Vidente Marcos Tadeu
Santuário das Aparições de Jacareí

Pedidos: (0xx12) 9 9701-2427

www.apparitionstv.com

CLIC NO LINK ABAIXO E CONHEÇA NOSSOS MATERIAIS DE DIVULGAÇÃO DO SANTUÁRIO DAS APARIÇÕES DE JACAREÍ!

http://www.elo7.com.br/mensageiradapaz

segunda-feira, 13 de abril de 2015

JACAREÍ, 12.04.2015 -MENSAGEM DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO E NOSSA SENHORA- 396ª AULA DA ESCOLA DE SANTIDADE E AMOR DE NOSSA SENHORA - TRANSMISSÃO DAS APARIÇÕES DIÁRIAS AO VIVO VIA INTERNET NA WEBTV MUNDIAL: WWW.APPARITIONSTV.COM


ASSISTA E DIVULGUE O VÍDEO DESTE CENÁCULO E OS ANTERIORES ACESSANDO:




JACAREÍ, 12 DE ABRIL DE 2015
FESTA DA DIVINA MISERICÓRDIA
396ª AULA DA ESCOLA DE SANTIDADE E AMOR DE NOSSA SENHORA
TRANSMISSÃO DAS APARIÇÕES DIÁRIAS AO VIVO VIA INTERNET NA WEB MUNDIAL: WWW.APPARITIONSTV.COM
MENSAGEM DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO E NOSSA SENHORA

(Nosso Senhor): "Meus amados filhos, Eu, Jesus, o vosso Senhor e o vosso Mestre, alegro-Me hoje por vir a vós no Dia da Minha Misericórdia.
Dou a indulgência plenária a todos aqueles que rezam o Meu Terço da Misericórdia todos os dias, que propagam a Minha Imagem como Misericordioso, que propagam a Devoção a Mim como Redentor Misericordioso espalhando as Mensagens que Eu dei à Minha filhinha Faustina ao mundo inteiro.
Sobre estes Meus filhos amados, verdadeiros Apóstolos da Minha Misericórdia desce agora os raios da Minha Graça e do Meu Amor perdoando todas as penas devidas aos vossos pecados e dando-vos o completo perdão, remissão de todas as penas das vossas culpas.
Eu Sou o Salvador Misericordioso, Eu vim à Terra à dois mil anos atrás para salvar-vos, para salvar o mundo inteiro, mas como o Meu Amor pelos homens não pode ser medido, nem mesmo limitado, não Me limitei unicamente ao que Eu disse e ao que Eu fiz no tempo dos Meus Apóstolos.
Eu voltei continuamente à Terra para cumprir aquilo mesmo que Eu tinha dito aos Meus Apóstolos. Muitas  coisas Eu tenho a dizer-vos, mas não as podeis suportar, compreender agora. Por isso, Eu virei, Eu mandarei o Consolador e Ele vos ensinará todas as coisas.
Sim, o consolador é o Espírito Santo e Sou Eu mesmo que com Ele agi na vida dos Meus Santos e Videntes, para explicar-vos muitas coisas que não compreendeis e que na época da Minha primeira vinda o mundo não poderia suportar.
Venho por Misericórdia, venho para mostrar-vos o quanto vos amo! Venho para arrancar-vos das trevas dos erros que Satanás vos ensinou e para reconduzir-vos pelo caminho da retidão, da justiça e da santidade.
Um pai faz tudo pelos seus filhos, um pai que verdadeiramente tem amor aos seus filhos que são carne da sua carne e sangue do seu sangue, um pai faz tudo pelos seus filhos. E mesmo quando eles o desprezam, o maltratam, não o querem ele insiste em ama-los e tudo fazer para ajuda-los.
Vós sois Meus, sois Meus filhos! Sim, porque Eu e o Pai somos um e quem é filho do Pai também de certa forma é Meu. Sois Minha semente, vós viestes de Mim e Eu faço tudo pela vossa salvação mesmo quando vós Me desprezais Meus filhos, mesmo quando pagais o Meu amor e todas as dores que sofri por vós, especialmente da Minha Paixão com a vossa  ingratidão.
Eu continuo amando-vos e este Amor que esquece as dores e ingratidões que Me causais e continua vindo até vós para vos amar, vos salvar. Este Amor vos chama: Misericórdia! Por isso, Eu Sou o Senhor Misericordioso, disposto a perdoar-vos mil vezes, se vós estiverdes verdadeiramente arrependidos dos vossos pecados e desejosos de serdes santos, de não viverdes, de não andardes mais com o Meu inimigo, o demônio, mas sim de andardes Comigo e com a Minha Mãe.
Por isso vos digo: Renunciai hoje ao pecado, colocai para fora dos vosso corações essa serpente venenosa, antes que ela termine de envenar e matar os vossos espíritos, as vossas almas.
Renunciai ao pecado e dai-Me o vosso coração, dai-Me agora o vosso ‘sim’ e Eu entrarei no vosso coração com tantas graças e com uma força tão avassaladora do Meu Espírito Santo, que vós nunca mais, nunca mais sereis os mesmos.
Vinde a Mim, vós todos que estais cansados e abatidos e Eu vos aliviarei do peso dos vossos pecados, vos aliviarei também da cruz gerada pelos vossos próprios erros, defeitos e pecados.
Vinde a Mim! Vós todos que tendes fome, porque sereis saciados, vós que tendes fome de verdade, fome de amor, fome de paz. Vinde a Mim que Eu vos saciarei,
Vinde a Mim, vós que tendes fome e sede de Justiça, de Santidade, de Perfeição, de Inocência, de Fortaleza, de Temperança, de Sabedoria, de Piedade, de Temor de Deus, de Conselho, de Ciência, de Bondade, de Amor porque vós sereis saciados. Porque Eu Sou tudo isso e aquele que está unido a Mim, possui todas essas Virtudes que Eu dou largamente, abundantemente a quem Me pede.
Eu disse e repito: O vaso para colher essas Minhas Graças é a confiança. Quanto maior for o vosso vaso, quanto maior for a vossa fé, a vossa confiança em Mim, tanto mais recebereis.
O motivo porque Eu não posso dar muitas Graças a certas almas é porque elas não confiam em Mim, não Me dão os seus corações. Mantém numa parte secreta do seu coração, escondidas as suas paixões, os seus desejos maus, o seu apego ao mundo.
E é por isso que eu não posso derramar nessas almas as Minhas Graças. E enquanto não confiarem em Mim e não se entregarem a Mim completamente Me dando tudo, Me dando um ‘sim’ completo de si mesmas, não posso derramar nelas as Minhas Graças.
Dai-Me portanto o vosso ‘sim’, para que Eu possa verdadeiramente, encher-vos das Minhas Graças, porque quando Nós vos criamos, vos criamos com a liberdade. E é por isso que Eu, o vosso Deus, respeito quando um homem quer ir para o inferno apesar de todas as Minhas Graças.
Se ele quer o pecado, se ele quer a condenação, Eu esgoto todas as Minhas Graças para tentar salvá-lo. Vou dando contínuos sinais a ele para que se arrependa, nos raios, nas tempestades, nos malogros e desgotos da vida, nos fracassos, nas doenças, nas dores, para ver se ele olha para Mim e ver que sem Mim, não é nada, não pode nada.
Mas mesmo depois de tantas graças, certas almas persitem no pecado e preferem a condenação. Vou fazendo Graças para essas almas até esgotar a Minha Misericórdia e o Meu poder. Quando elas decididamente não Me querem mais, não tenho outra alternativa, se não abandoná-las e deixar que se percam eternamente.
Não sejais do número destas desgraçadas almas Meus filhos! Dai-me hoje o vosso ‘sim’ para que Eu possa verdadeiramente cumular-vos da Minha Graça e enriquecer-vos com os tesouros do Meu Sagrado Coração.
Eu vos amo tanto! Vos escolhi e vos chamei Aqui para conhecerdes a Minha Bondade e o Meu Amor através da Minha Mãe que Eu enviei primeiro que Eu. Vós fostes profundamente amado por Mim, ao mandar-vos Aqui a Minha Mãe para vos chamar, para vos atrair e trazer até Mim Eu vos fiz a maior graça que podia fazer.
Eu vos dei a maior prova do Meu amor depois da Cruz, Eu vos dei o maior tesouro que Eu possuo depois da Minha própria glória, do Meu próprio poder que é a Minha Mãe. No Amor Dela podeis sentir o Meu, no carinho dela podeis sentir o Meu, no olhar Dela podeis ver o Meu, na beleza Dela podeis ver a Minha, na Misericórdia e ternura dela podeis sentir a Minha Misericórdia e a Minha Ternura por vós.
Sim, vinde a Mim por Ela que é caminho certo que conduz a Mim, que é caminho certo de salvação. Os Santos compreenderam esse segredo maravilhoso que Eu lhes manifestei. Quem vem a Mim pela Minha Mãe jamais se perderá, porque a Minha Mãe foi o caminho pelo qual Eu vim à Terra aos homens e é o caminho pelo qual quero que os homens venham a Mim.
Oh! Felizes e bem aventuradas as almas que compreendem esse Segredo, que compreendem que Eu e a Minha Mãe somos Dois Corações Unidos e inseparáveis e que aquele que ama o Coração da Minha Mãe ama o Meu. E aquele que está unido ao Coração da Minha Mãe está unido ao Meu, quem louva e bendiz o Nome da minha Mãe, bendiz e exalta o Meu, porque Eu Sou bendito fruto do ventre Dela.
Benditas, bem aventuradas, felizes as almas que rezam o Rosário da Minha Mãe, porque louvam a Minha Mãe na Ave Maria dizendo: Ave Maria cheia de Graça! E louvam a Mim quando dizem: E bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus!
Esta lição que o Meu prediletíssimo Marcos vos ensinou há tantos anos é a mais pura verdade. Quem reza o Rosário da Minha Mãe louva a Ela e louva a Mim e Eu tudo concedo àqueles que Me louvam através de Minha Mãe.
Vinde ao Meu Coração, que hoje quer dar-vos tesouros imensos!  E convertei-vos depressa Meus filhos, porque a Minha Misericórdia não esperará para sempre a vossa volta, a vossa resposta. Eu Sou o mesmo Jesus que perdoava os pecadores, a pecadora arrependida, Zaqueu, o bom ladrão. E aquele que fez um chicote de cordas e golpeou os vendilhões no Templo e amaldiçoou os fariseus.
Sim, Eu Sou o mesmo Jesus e em Mim há tanta Misericórdia quanto a Ira. Misericórdia para os pecadores arrependidos, Ira para os que eram como os fariseus, sepulcros caiados belos por fora, podres de pecados por dentro, empedernidos nos seus erros, na sua rebelião contra Mim.
Não poderei perdoar àquele que se obstinar no pecado. Por isso vos digo: Convertei-vos sem demora, para que a Minha Misericórdia verdadeiramente triunfe na vossa vida e não caiais nas mãos da Minha Justiça.
Quem não quiser passar pela ponte de Misericórdia que agora é a Minha Mãe enviada a vós Aqui com Suas Mensagens, terá que passar pela ponte, pela porta da Minha Justiça.
Ai daqueles que agora desprezam a Minha Mãe com as Suas Mensagens, aí daqueles que machucam o Coração da Minha Mãe com a negação das Mensagens Dela, com a desobediência às Mensagens Dela, com a perseguição a Ela e aos Seus Videntes eleitos.
Porque quando vier o dia do grande Castigo verão a verdade arrancarão os cabelos da Sua cabeça, baterão a cabeça nos muros chamando a morte e a morte virá mas será só o começo do seu tormento. Porque serão precipitados imediatamente nas chamas eternas, porque se recusaram a ouvir a Mensageira de Deus, a própria Mãe de Deus que veio oferecer: Sua Amizade, Sua proteção, Sua palavra cheia de verdade, sabedoria e amor. Desprezaram a Misericórdia Celeste que é Maria.
Vós Meus filhos, não sejais do número desses loucos, permanecei com a Minha Mãe, porque aquele que permanecer com Ela, a esse Eu reconhecerei como Meu irmão, filho da Minha Mãe e Eu o levarei para gozar as delícias da vida eterna ao Meu lado.
Continuai, continuai a rezar o Terço, o Meu Terço da Misericórdia todos os dias e todas as orações que Nós vos demos Aqui, porque Elas todos os dias acrescentam mais e mais merecimentos às vossas almas. Embeleza-vos purificam-vos, enchem-vos do fogo do Espírito Santo e cada vez mais afastam de vós os demônios e suas tentações e ciladas.
Eu estou olhando para cada um de vós agora e no Meu olhar vos dou a Minha Paz, Meu Amor, Minha Misericórdia e Minha ternura. Não podeis imaginar quanto vos amo, quanto vos quero salvar! Vinde a Mim Meus Filhos, Eu que vos dei esse lugar que é caminho seguro de salvação.
Vivei as lições que Nós vos demos Aqui, renunciai ao pecado, vivei na Minha Graça, no Meu Amor, na Minha Amizade. Fazei orações com o coração, orações vivas para que verdadeiramente Eu possa viver em vós e agir em vós com toda a potência do Meu Espírito Santo, iluminando as vossas almas e encaminhando-vos à perfeição. E sempre permanecei em Mim e Eu permanecerei sempre em vós.

A todos agora vos abençoo de Plock, de Crakovia e de Jacareí.”

(Maria Santíssima): “Meus amados filhos, Eu Sou a Mãe da Misericórdia! Sou a Mãe de Jesus Misericordioso! Sou a Mãe que a todos vós ama, abençoa, protege, perdoa e reconcilia com Deus.
Sou a Mãe da Misericórdia, sobretudo, para os pecadores, tentando por todos os modos tocar o coração deles, convertê-los, chama-los de volta ao bom caminho que conduz a Deus.
Sou a Mãe da Misericórdia para eles oferecendo as Minhas Lágrimas, as Minhas Dores, o merecimento de tudo isto, para alcançar do Meu filho, para eles, novas graças de conversão e de salvação.
Sou a Mãe da Misericórdia que mesmo sendo rejeitada pelos Seus filhos, mesmo sendo machucada na Minha alma pelos filhos que Me desprezam, continuo lutando por sua salvação. Continuo chamando a eles a voltarem a Deus, continuo enviando contínuos sinais do Meu amor para que se convertam.
Sou a Mãe da Misericórdia para os doentes que em Mim encontram alívio, conforto, amor e paz.
Sou a Mãe da misericórdia para esta juventude perdida nestes tempos maus em que viveis. Esta juventude que se afastou tanto de Deus e agora colhe os frutos maus do seu afastamento de Deus: a violência, a destruição das famílias, a desorientação, as drogas, as guerras e tantos males que vitimam a juventude.
Em Mim, os jovens encontram conforto, amor, carinho, proteção, compreensão, ternura. E para todos eles Me manifesto, Me mostro como Mãe amorosa, Mãe Misericordiosa que a todos quer salvar, que a todos quer proteger, que a todos quer amar, que a todos quer levar até o Céu.
Sou a Mãe da Misericórdia para as crianças, vitimas desta sociedade afastada de Deus, desta sociedade dominada por satanás e pelas forças das trevas. A infância e as crianças que agora são induzidas ao pecado, às experiências de mal já em tenra idade.
Essas crianças também que são vítimas dos pecados de seus pais padecendo a separação dos pais, padecendo o abandono dos pais, a incompreensão dos pais e uma profunda falta de amor.
Para essas crianças manifesto-Me como Mãe Misericordiosa e Amorosa que as ama, que as protege, que cuida delas, que quer dar aos seus coraçõezinhos, a paz e a proteção da qual elas tem fome e sede. Para todas elas Eu Sou o amparo e cuido delas com desvelo e ciúme imenso de Mãe amorosa.
Sou a Mãe da Misericórdia para todos os filhos que Me buscam, para todos aqueles que Me procuram, para todos aqueles que procuram o Meu Amor, que procuram a Paz que somente Eu posso dar, porque só Eu Sou a Rainha da Paz.
A esses filhos Eu Me manifesto como Mãe amorosa, enviando muitos convites, muitos chamados através de acontecimentos e pessoas para Me conhecerem, conhecerem Minhas Mensagens, provarem o Meu Amor, sentir o Meu carinho de Mãe.
Para esses filhos como nunca, manifesto a Minha beleza, manifesto a Minha glória, manifesto Minha perfeição. E, sobretudo, manifesto a Minha bondade, ferindo os corações deles de amor por Mim. E através do amor, através do carinho que eles têm por Mim, os faço todos se apaixonarem pelo Meu Filho Jesus.
Sou a Mãe de Misericórdia, para a humanidade que se afastou de Deus, que se rebelou contra o Seu Amor e agora colhe os frutos do seu afastamento e rebelião: as guerras, a violência, a destruição das famílias, a desordem na sociedade e no meio dos homens conduzindo tudo ao caos que culminará na autodestruição de toda a humanidade numa Terceira guerra Mundial sem precedentes.
Para esta humanidade perdida me manifesto como Rainha da Paz, como a Mãe da humanidade e a todos dou o Meu Amor, dou a Minha Graça, dou a Minha ternura, manisfestando-Me em tantos lugares da Terra especialmente Aqui para mostrar a esta humanidade cega no pecado o caminho que deve seguir para encontrar sua salvação definitiva e Sua Paz. Esta salvação e esta Paz é Deus!
Por isso, filhinhos, hoje, na Festa da Misericórdia Divina Eu venho a vós manifestando-Me como a Mãe da Misericórdia e Mensageira da Paz, para vos dizer que a Misericórdia Divina ultrapassou, extrapolou todos os limites do Seu Amor mandando-Me Aqui há quase 25 anos para vos salvar.
Em verdade, depois que o verbo se fez carne nunca a Misericórdia Divina foi tão generosa, concedeu tanto ao mundo como Me enviou Aqui em Jacareí e Aqui Me ordenou que permanecesse por 25 anos até agora para dizer-vos que Nós vos amamos e queremos a vossa salvação custe o que custar.
Deixai-vos amar por Mim Mãe da Misericórdia e vos darei todo o meu Amor, toda a minha ternura. Deixai-vos conduzir por Mim e derramarei sobre vós a abundância das Graças, da Minha Misericórdia Maternal. Fazei os grupos de oração que Eu mandei por toda a parte, fazei as orações que Eu vos pedi todos os dias, porque através delas cada vez mais derramo sobre vós Minha Misericórdia Materna e vos faço sentir Meu Amor, Minha Bondade, Meu carinho e Minha proteção sempre constantes.
E vós então, podeis constatar e testemunhar a todos que verdadeiramente Eu Sou a Mãe da Misericórdia.
A todos hoje abençoo com Amor de Fátima, de Chzestochowa de Jacareí.
Adeus, até breve Meus filhos. A Paz a vós, a Paz a ti Marcos, o mais amado dos Meus Filhos.
Amanhã nos veremos novamente.”




Participe das Aparições e orações do Santuário. Informe-se pelo TEL: (0XX12) 9 9701-2427
TRANSMISSÃO AO VIVO DOS CENÁCULOS.
SÁBADOS ÀS 15:30HS – DOMINGOS ÀS 10HS.

AddThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...