May 9, 2014

Aproximação e afeto a crianças


Aproximação e afeto a crianças

Muitas pessoas nos pede orientações, segue uma explicação para ajudar sobre esse tema.

***
Aproximação e afeto a crianças

Quando nos aproximamos de uma criança e ganhamos o seu afeto, esta responde e retribui este amor prontamente, uma vez que é inocente (apesar de ter o pecado original). Portanto, quando criamos esse vinculo, a criança doa-se a esse amor sem as mesmas reservas que os adultos teriam. Se num momento somos carinhosos e amáveis com uma criança, e em outro, quando a encontramos, agimos com desprezo ou indiferença, criamos uma situação onde quebramos a inocência dessa criança, e fazemos um “escândalo”, e sendo assim um ato de pecado, que pode, dependendo da gravidade, se enquadrar naquela terrível frase de Nosso Senhor no evangelho : “E, se alguém escandalizar um destes pequeninos que creem, melhor seria que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço”

Porem vejamos agora a responsabilidades dos pais dessa criança em relação a sua educação: se uma criança se apegou ao bons tratos que recebia de alguém que conquistou a sua afeição e deseja que esta esteja sempre presente em sua vida para lhe cobrir de afetos (com exceção de parentes muito próximos: pai, mãe, etc...), isto é um erro da criança, que apesar de inocente, tem em si o pecado original, e desenvolveu “apego” por aquela pessoa, e deve ser orientada com todo carinho pelos seus pais , para que perca esse apego, e entenda que essa pessoa trabalha, tem uma vida ocupada,etc... e nem sempre poderá estar por perto.

Porém, existem também, as mães (ou pais), que por carência ou desejo de posse (apego) por uma determinada pessoa, usam a criança, manipulando com palavras e sentimentos para que essa criança crie situações para forçar a aproximação desta pessoa. Ou seja, criam uma forma de confusão com os sentimentos de amor que esta criança tem, para forçar a aproximação desta pessoa, e invertem o papel de educadores, para criar também um "escândalo" para essa criança, que crescerá assumindo esse erro grave como se fosse certo, devido ao exemplo mal dado de seus pais.